Posts de Carla Vieira
07 de jan de 2016

Pequenas atitudes, grandes mudanças

O primeiro dia do ano é o feriado mundial da preguiça. Dia que você não tem vontade de fazer nada. Quem sabe tomar um café da manhã na cama, se alguém fizer a gentileza de pegar pra você. Ou ainda dar aquela esticadinha e procurar um bom filme no Netflix.

Fonte: Flickr

Fonte: Flickr

A vontade é que aquele dia milagroso nunca acabe, que se torne um sonho dentro de um sonho e que dure pra sempre. Mas então você percebe que praticamente uma semana já se passou, para muitos já é dia de voltar ao trabalho, para outros é uma continuação das férias… E para pessoas como eu, o pensamento já começa a correr livre entre todas as coisas que já tinham sido programadas para serem feitas ainda no ano anterior, e mais todas as outras que ainda não pensei e que quero fazer no ano que se inicia.

Mas segura essas expectativas aí! Sei que é maravilhoso esse sentimento de que podemos fazer tudo o que quisermos e que, dessa vez, apenas dessa vez, vamos acertar na mão e aprenderemos com nossos erros, mas temos que ser realistas ok? É claro que a maior parte das nossas metas é: ser feliz, ter uma vida confortável, uma casa boa, um emprego legal e quem sabe até uma casa a mais de frente pro mar. No entanto, essas são as metas mais gerais de todo ser humano e não é fácil ser fiel a elas, sabe por quê? Porque sempre começamos com entusiasmo e determinação, mas nossa força de vontade vacila e nossas resoluções se tornam um fiasco. E toda vez que descumprimos uma resolução – uma promessa que fazemos para melhorar nossas vidas – acabamos nos sentindo desmoralizados e impotentes para progredir e alcançar nossos objetivos.

Então esse ano, decidi não fazer uma lista de metas. Estou trabalhando em microrresoluções, resoluções pequenas, diretas e específicas, que respondem a objetivos maiores que temos nas nossas vidas. Nada de dar passos de gigante, chegou a hora de acordar e dar baby steps, sem pressa, apenas liste objetivos menores para suas grandes metas e sonhos.

Todo o conceito de microrresoluções encontra-se no livro Pequenas atitudes, grandes mudanças. Em resumo, são objetivos menores, que especificam o que exatamente precisamos fazer, para alcançar metas maiores. Essas microrresoluções têm a intenção de se tornarem hábitos, sendo assim muito mais simples que nós cheguemos onde desejamos. Elas também devem ser fáceis, para que consigamos executá-las e automatizá-las. Um exemplo bem comum: se você quer perder peso, deve comer de forma mais saudável e se movimentar mais. Mas, para que você consiga chegar lá, cada uma dessas resoluções (comer de forma saudável e se movimentar mais) deve ser quebrada em várias microrresoluções (comer 1 fruta por dia; tomar 5 copos d’água; usar as escadas 1 vez por dia; caminhar três vezes por semana).

Além disso, não se deve seguir mais de duas microrresoluções por vez. Deixe esse hábito se estabelecer. Deixe que seu corpo se acostume e você não brigue mais com a resolução. Dê-se dois, três meses de prazo para que tudo entre nos eixos. Você verá que, nesse meio tempo, incorporará novos hábitos saudáveis em sua rotina, porque um hábito “puxa o outro”. Condicione o novo hábito desejado a algum evento e tenha mais sucesso ainda. Por exemplo: vou fazer ginástica depois do café, nas segundas, mas antes de ler o jornal. Não poderei me inteirar das notícias se não cumprir com a determinação estabelecida.


As microrresoluções são o ideal para que você consiga lidar com todas as imposições e necessidades de sua vida. Tem a ver com dedicar toda a sua força de vontade a uma ação que o fará avançar e causará uma diferença positiva em sua vida. No autoaperfeiçoamento, trabalhar na margem é o que lhe dá vantagem e o conduz ao sucesso. Passo por passo conseguimos chegar onde desejamos. Só é preciso ter determinação e foco!

Espero que o post possa ajudar vocês a chegarem um pouco mais perto de suas metas! Agora contem pra gente, o que vocês pretendem realizar em 2016?

Postado por Carla Vieira

Uma paulista baixinha de 17 anos, ansiosa e determinada, que sonha alto demais. Sou uma rata de biblioteca, sinto a necessidade de viver outras histórias e poder entrar em um mundo que não é meu. Também amo escrever. Aqui no blog, irei mostrar a vocês a minha visão de mundo! Se quiser me acompanhe também pelo meu blog pessoal.
07 de nov de 2015

A importância da Gratidão

“Gratidão não é apenas a mais rica das virtudes, mas sim a mãe de todas as outras”. Com essa frase do filósofo grego Cícero, abrimos a reflexão sobre a gratidão, um importante sentimento ao longo da história da humanidade em diversas culturas. O Budismo, por exemplo, considera a gratidão uma marca da humanidade, o que significa que tudo e todos neste mundo estão conectados, portanto, não existe ninguém e nada que não mereça nossa gratidão.

Fonte: @umcartao

Fonte: @umcartao

Expressar gratidão é mais do que apenas ser gentil. Para lutar contra o pessimismo, pensamentos ruins, baixa auto-estima, acho extremamente importante a gratidão. A gratidão nos liberta do isolamento, do orgulho, da inferioridade, do ciúme e do ressentimento. É um agente purificador que faz com que valorizemos mais o que possuímos e não fiquemos alimentando a ansiedade em torno daquilo que não temos. Pessoas gratas a seus parceiros românticos ou amigos tendem a ter relacionamentos mais satisfatórios, isso por que se sentem emocionalmente mais ligados e, consequentemente, têm menos atritos entre si.

Agradecer enche nossa alma de gratidão e a espalha no coração do outro.

Quando você aplica a ideia da gratidão à lei de Newton: toda ação do agradecer sempre causa uma reação oposta à reação do receber. E o que você receberá sempre será igual à quantidade de gratidão que você deu. Isso significa que toda ação de gratidão estabelece uma reação de receber! Ou seja: gratidão gera gratidão.

Mas, ser grato a quê? Provavelmente é o que você está se perguntando enquanto lê este texto. Isso é você quem vai dizer. Alguns serão gratos à Deus, outros à vida, alguns ao universo, já outros à natureza e até a uma pessoa. De início, agradeça às pessoas. Agradeça por um gesto de carinho, uma ajuda, um favor, um apoio, por um presente, por um elogio, por acreditar na gente, ou simplesmente pela presença em nossas vidas. Pode ser um amigo, um amor, alguém da família, um vizinho, um professor, um colega de trabalho, até um desconhecido. Fato é que muitas pessoas não sabem colocar em palavras toda a gratidão que sentem.

Na internet, podemos encontrar milhares de mensagens prontas de agradecimento. O que entendemos disso? As pessoas já sabem a importância de agradecer, mas talvez por insegurança ou medo de não escolher bem as palavras, recorrem a fórmulas prontas e mensagens padrão. Pois a nossa intenção aqui é derrubar esse mito: agradecer é necessário, mas o mais importante é a mensagem ser honesta e pessoal. Não exige formalidade, palavras bonitas, nem textos padrão. Precisa só de coração aberto e cheio de vontade de agradecer.

Postado por Carla Vieira

Uma paulista baixinha de 17 anos, ansiosa e determinada, que sonha alto demais. Sou uma rata de biblioteca, sinto a necessidade de viver outras histórias e poder entrar em um mundo que não é meu. Também amo escrever. Aqui no blog, irei mostrar a vocês a minha visão de mundo! Se quiser me acompanhe também pelo meu blog pessoal.
Página 1 de 512345