14 de dez de 2015

Fazendo as malas: o que levar e o que não levar para um lugar frio

Uma das coisas que mais escuto quando falo que sou fissurada, apaixonada, louca, psicopata, obcecada adoro Vancouver é: “mas lá é muito frio!”. Então, vamos lá: não é não! Frio é aqui, quando a temperatura cai de 40ºC para 15ºC e temos que tomar banho numa casa onde não tem aquecedor, não tem mantas térmicas nas paredes e nem nada do tipo.

Já fiz as contas uma vez e é praticamente a mesma coisa. Vancouver não costuma passar de 30ºC no verão. Eu mesma peguei 25ºC lá e acho que foi o auge de calor que a terrinha teve durante o tempo que fiquei. Se tirarmos 30ºC, fica -5ºC. A mesma coisa acontece se tirarmos essa mesma medida de 40ºC, cai para 15ºC. Confuso, né? Mas é frio e pronto. O mesmo frio, com a diferença que aqui não neva (não em todos os cantos do Brasil, pelo menos). E quando a gente começa a pensar no que levar para um lugar como Vancouver, bate o desespero: o que eu coloco na mala e como fazer tudo caber?

As companhias aéreas colocam limites de bagagem de acordo com o tipo de aeronave que vai decolar. No geral, para viagens internacionais, podemos despachar duas malas de 32kg cada e embarcar com uma mala de até 10kg. Falando por experiência própria, dificilmente você vai atingir o limite de peso. Só se você for uma pessoa bem fissurada em roupas mesmo, porque 74kg é muita coisa. Quando minhas malas não estavam nem fechando direito e eu tive que enrolar aquele plástico de cozinha (olha a dica de gabiarra!) pra dar uma força pro coitado do zíper, elas estavam com 29kg e 27,5kg cada. Então com o limite de peso dá pra carregar muita coisa.

Mas uma coisa é fato: seus casaquinhos de lã comprados em Campos do Jordão (saudades, Campos! ♥), furadinhos e bonitinhos, não servem para absolutamente nada! Nem as luvas que você comprou, nem aquelas calças legging reforçadas, nem o seus super tênis de tecido. Nada. No meio da neve, no frio de temperaturas negativas, isso tudo só vira acúmulo e faz a gente passar sufoco. Então pega o caderninho aí e vai anotando as dicas, porque ninguém merece deixar de curtir um super passeio por causa de um floquinho ou outro. ;)

Acessórios funcionais

Fazendo as malas o que levar e o que não levar para um lugar frio

Meu senso de moda na Granville Street, em Vancouver.

Na hora do frio mesmo, brincos, pulseiras, relógios, anéis e correntes não ajudam muito. Não que você não deva levar, mas dê prioridade aos acessórios que vão ajudar a te proteger das baixas temperaturas. Cachecóis são ótimos amigos e é fácil encontrar alguns lindos. Eu tenho um que foi presente de uma amiga, que sabe fazer crochê, e eu adoro. É quentinho, é lindo e fácil de combinar com as minhas roupas monocromáticas (sou dessas!). Boas meias também são importantes e é melhor um par grosso e resistente do que 30 fininhos, que você vai ter que colocar tudo ao mesmo tempo. Então foca nas meias de qualidade. Eu não sinto frio nas mãos, então as luvas não são tão necessárias. Mas para quem quiser fazer um boneco de neve, por exemplo, um par de luvas de couro é o ideal. Essas de lã/tecido molham e te deixam com mais frio ainda. Meus melhores amigos são os gorros, porque, de alguma forma, começam a esquentar minha cabeça e me dá um calor danado. Então quando o bicho realmente pega, eu taco um gorro fofo na cabeça e, além de proteger as orelhas, já fico quentinha. Protetor solar não é acessório, mas mesmo no frio é importante, então não dá para esquecer.

Foca no que tem embaixo

Você pode colocar 500 casacos e passar o dia com dificuldades de locomoção (além de ter que tirar e por cada vez que entrar e sair de lugares fechados!), ou pode escolher uma boa “roupa de baixo” e ficar de boa, curtindo seu passeio. Na minha primeira viagem fora do Brasil, meu pai, que já tinha experiência, me levou numa loja de esportes radicais (hahaha, super a minha cara, só que não!). Lá nós achamos um conjunto de blusa de manga comprida e calça que pareciam feitos de neoprene e um casaco impermeável. Foram as melhores compras que eu já fiz na minha vida de intercambista. Muitas vezes, quando o frio dava uma trégua, eu tirava o casaco impermeável e ficava só com a blusa, totalmente tranquila e sem sentir frio. Sem contar na durabilidade do material, que me acompanhou em viagens de 2007 a 2014, quando resolvi que era a hora de passar o conjunto adiante e ajudar novas pessoas a se protegerem das baixas temperaturas. Então é assim: um bom conjunto de baixo, um bom casaco por cima e pronto! Simples, prático e eficiente.

Tem que ser impermeável

Quando ouvi isso pela primeira vez, achei besteira. Até o dia que pisei numa poça de água em English Bay, com os meus tênis de tecido e cheguei em casa com os dedos roxos. Chegava a doer, de tanto frio. A neve é fofa, mas ela molha. Quando bate no cabelo, quando bate na roupa, ela vira água e aí, em temperaturas negativas, a coisa começa a complicar. Dê preferência sempre (mesmo!) a casacos impermeáveis, sapatos confortáveis e de couro (ou que impeçam a água de entrar), luvas de couro e tudo que te ajude a não se molhar. Ter um guarda-chuva pequeno por perto é sempre uma ótima ideia, já que uma tempestade de neve é a mesma coisa que uma tempestade de chuva.

Mochilas são a melhor opção

E talvez a mais importante de todas, que eu aprendi com o tempo e com muita teimosia: a mochila é a melhor aliada. Eu carregava bolsas bonitinhas, mas que não eram práticas e não cabiam muita coisa. Mantenha sempre hidratantes por perto, tanto corporais, quanto labiais. O frio castiga muito a pele e ela começa a criar rachaduras. Leve uma garrafinha de água sempre junto e tenha sempre mapas por perto. Já me perdi à noite, numa rua cheia de neve e não é muito legal.

Acima de tudo, aproveite muito o seu passeio. Seguindo essas dicas e se agasalhando direitinho, não tem frio que te impeça de curtir e guardar ótimas lembranças. *u*

Postado por Mariana Pereira

Mariana Pereira, 26 anos, jornalista, blogueira, autora de "Ao meu ídolo, com amor..." e #ShihTzuLover. Eterna intercambista e canadense de coração, sonha em viver num país bem gelado, apesar de não ser muito fã da neve. Atualmente se divide entre comandar uma sorveteria, escrever mais livros, brincar com seu cachorro e planejar suas próximas aventuras.
17 de nov de 2015

5 Canais literários que você PRECISA conhecer!

Oi, oi, pessoal! Tudo bem com vocês? 

No post de hoje eu trago 5 dos meu canais literários favoritos 3_3 que com certeza, se vocês ainda não conhecem, precisam conhecer!!!

Não foi fácil escolher apenas 5! Com certeza ficaram de fora outros ótimos canais que, por sua vez, também trazem excelentes conteúdos, mas que não coloquei aqui no post para que ele não ficasse interminável (são tantos canais bons!). 

Pam Gonçalves

Pra começar eu gostaria de falar de um canal super pra cima que eu conheci já faz alguns anos e que, sempre que posso, estou acompanhando. A Pam Gonçalves é linda, cheia de atitude, fala super bem e ainda dá ótimas dicas literárias! Tá bom ou quer mais?  ;) No canal dela, além de Tags, Dicas e Maratonas, você também encontra vídeos sobre filmes, séries e cotidiano… Vale a pena conhecer! O canal está no ar desde 2012 e já atingiu a marca de 131.500 inscritos e mais de 5 milhões de visualizações.

Perdido nos livros

Esse é um canal daqueles que logo de cara você já nota que é super profissional. A abertura do canal e a qualidade dos vídeos são super bacana, sem falar no capricho das miniaturas. E também tem, é claro, a simpatia do Eduardo, que não poderia ser deixada de lado nesse post. Esse canal em especial, vai muito além de dicas literárias… O Perdido nos Livros é um canal divertido e sempre cheio de novidades e vídeos curiosos, respondendo as perguntas dos internautas que o acompanham. O canal está no ar, também, desde 2012 e já atingiu a marca de 170.000 inscritos e quase 6 milhões de visualizações.

Allison7Potter

Ele é engraçado, é inteligente, é descolado… e quem ele é? Allison Potter! A primeira vez que eu vi um vídeo dele quase morri de rir. Sério, era tão engraçado que eu acabei repetindo ele feito uma louca! :) Depois disso eu nunca deixei de acompanhar. Nesse canal você encontra Resenhas de diversos gêneros literários, Tags , Book Haul e diversas aleatoriedades… E tudo com um capricho de outro mundo. O canal está no ar desde 2010 e conta com mais de 23.000 inscritos e 840.000 visualizações.

Cabine Literária

O Cabine Literária é aquele canal em que você não consegue decidir o que tem de melhor. Se são os BookTubers, o conteúdo, ou tudo junto! O canal é composto por 6 integrantes, cada um com uma personalidade mais hilária do que a outra. Nele, eles trazem dicas de livros e propostas de tags super divertidas. Meus vídeos favoritos deles são os de colaboração. Quando essa trupe se reúne é um sai de baixo! O canal está no ar desde 2011. Conta com mais de 118.000 inscritos e quase 9 milhões de visualizações.

Segredos entre amigas

E por último, porém não menos importante… Segredos entre Amigas! Esse canal é tão fofo, gente, mas tão fofo, que dá até vontade de apertar as bochechas da Bárbara! :) Eu tive o prazer de acompanhar o nascimento desse canal maravilhoso através do blog de mesmo título. E se eu já adorava o trabalho da Bah e da sua equipe no blog, imagina a felicidade de poder acompanhar em vídeo! Tá aí um canal super bacana pra conhecer.  O canal está no ar desde 2011 e conta com mais de 3.600 inscritos e 94.000 visualizações.


Gostaram da lista? Conheciam algum canal? Querem conhecer? Conta nos comentários! :)

Página 1 de 1112345... 11Próximo