05 de set de 2015

As melhores coisas da vida

Durante minhas caminhadas até a escola, eu sempre reflito sobre a vida. Não sobre a minha vida em específico, mas sobre a vida em geral e sempre surgem boas ideias de posts durante essas caminhadas! Essa semana estava refletindo sobre as coisas que têm mais importância em nossas vidas. O que realmente importa? Apesar de sabermos a resposta – amar e ser amado, valorizar a família e os amigos e ajudar os outros -, raramente conseguimos nos libertar das exigências materiais de uma rotina cada vez mais acelerada. E, aos poucos, nos desviamos do que é essencial e perdemos o controle – e o sentido – da vida.

O eterno clichê “dinheiro não traz felicidade” nunca fez muito sentido para mim, confesso. Afinal, não é com o dinheiro que compramos viagens memoráveis, e pagamos nossas próprias contas e conquistamos independência? Não é o dinheiro que pode comprar um sorvete na esquina ou levar a gente a conhecer o mundo inteiro?

Negar isso, seria uma completa hipocrisia. O dinheiro é sim importante, o problema é que muitos reduzem suas vidas a uma busca material incompreensível que os transformam em caçadores de recompensas em tempo integral. Vivendo cada dia em busca de um salário milionário, perdem as pequenas felicidades da vida como um abraço apertado ou admirar um pôr-do-sol, coisas pequenas, mas que estão ao nosso alcance e de graça! Embora o dinheiro seja, de fato, muito mais do que necessário, convenço-me mais a cada dia que as melhores coisas da vida não são coisas.

Já vivi dias incríveis com muito pouco. As melhores coisas, que nos dão mais prazer, estão no simples. A maior mentira que já nos contaram é que precisamos de dinheiro para viver momentos memoráveis. Por que as melhores coisas da vida, verdadeiramente, custam pouco ou nada: dormir de conchinha, passear de bicicleta, ver o sorriso de uma criança, apreciar a vista, encontrar os amigos. Pequenos prazeres que só vive quem sabe viver.

E o caminho para encontrar a realização nas coisas mais simples e comuns não é tão difícil quanto parece, mas trata-se de um exercício que exige muita força de vontade e, principalmente, um olhar sem preconceitos. Para começar, olhe para trás e pense nos momentos felizes que você já viveu. Se você listar, vai perceber que por trás de todas as conquistas materiais, havia algo maior. Se eu fui muito feliz ao comprar meu carro, minha realização não estava no carro, e sim no fato de eu ter me organizado e superado uma dificuldade.

Nosso melhor exemplo: as crianças

Já parou para perceber como uma criança se realiza na praia? Ela corre, mergulha, chuta areia, faz castelinho. Ninguém se diverte na praia como uma criança. E isso tem explicação.

“A gente pode aprender muito com as crianças. Elas são o nosso principal espelho. Elas se jogam na vida, curtem a experiência com toda vontade, sem preocupações. O macete é esse. Ela não se importa se é rica, pobre, gorda, branca, preta ou se está doente“.

Com o tempo e os valores ensinados na sociedade, perdemos essa liberdade. Mas há esperança, e podemos voltar a perceber que o essencial é invisível aos olhos. “O idoso tem grandes chances de encontrar a felicidade nas coisas simples, novamente. Ele já tem maturidade para entender o que é importante”.

Aproveite os momentos bons que a vida lhe proporciona

Questione-se
Tire um tempo só para você. Pare um pouco e se pergunte: o que eu acho que vai trazer realização para a minha vida, de fato? Por qual motivo eu estou dando valor a determinadas coisas? Fazendo essa reflexão, a gente percebe que muitas coisas não são tão importantes como nós achamos.

Defina suas prioridades
Hoje você se mata para trocar de carro. Tudo bem. Mas e se amanhã ficar doente (o que pode acontecer qualquer hora e com qualquer um), qual a diferença que esse carro faria? Em uma doença, é mais importante ter um carro zero ou bons amigos? A vida é muito incerta e não podemos controlar as variáveis. Então invista no que realmente vale a pena e faz a diferença.

Use seu tempo com sabedoria
Tente encontrar mais equilíbrio no uso do seu tempo. E procure pensar a vida em termos de porcentagem. Se a sua vida é uma pizza de 8 pedaços, por exemplo, quantos você está consumindo com o trabalho, o lazer, a atenção aos amados. E depois avalie se a sua distribuição é justa. Geralmente, se a gente para e avalia a vida em porcentagem, conseguimos ver que estamos dando pouca atenção e tempo justamente para quem realmente importa.

Viva o presente
“Quem vive de passado é museu…”, ou tem tendência à depressão. Se perdi uma oportunidade, se eu poderia ter feito algo de outra forma, tudo bem. Mas isso não precisa tomar conta da mente. Pode até não levar a um caso depressivo, mas traz emoções depressivas, como mágoa e arrependimento. Já para quem vive no futuro, a chance de viver no limite da ansiedade é grande, pois você só pensa no que está por vir. Não podemos viver só no presente, pois precisamos planejar o futuro e aprender com o passado. Mas a maior parte da nossa vida é agora. Então, vamos nos jogar mais, viver mais.

Seja feliz
Quando conseguimos agrupar tudo isso (focar no presente, ter equilíbrio nas várias áreas da vida e priorizar o que realmente importa), temos muito mais chances de sermos felizes e conseguir aproveitar o melhor da vida.


Espero que vocês tenham gostado do textinho de hoje. Me contem, o que faz VOCÊ feliz?

Beijo e até a próxima!

Postado por Carla Vieira

Uma paulista baixinha de 17 anos, ansiosa e determinada, que sonha alto demais. Sou uma rata de biblioteca, sinto a necessidade de viver outras histórias e poder entrar em um mundo que não é meu. Também amo escrever. Aqui no blog, irei mostrar a vocês a minha visão de mundo! Se quiser me acompanhe também pelo meu blog pessoal.


  • Ohara

    Em 05.09.2015

    Post no sábado? que coisa mais rara! eu amo essa categoria e seus textos são os melhores entre os das duas, ok, a Aime faz posts lindos, maaaaas né.
    Os seus são sobre a vida, sei la, faz a gente ver o lado bom da vida. adorei seu texto, Cah. eu tenho tendo grandes problemas por causa de
    arrependimentos do passado. olha&&eu acredito super nessa de que as coisas com simplicidade são as melhores coisas que a vida tem a nos oferecer.
    agora vc me fez lembrar de uma certa música que fala: &&eu fico com a pureza das respostas das crianças: é a vida, é bonita e é bonita&&. to tentando
    entrar pra uma galerada que é adepta da tal da filosofia de viver o agora, mais ate agora nao consegui nada. hahaha eu não sei se posso prever o
    futuro acho q não! haha: mais ontem tive um sonho claramente estranho que dizia q vc ia largar a categoria, entrava uma colaboradora, e depois vc
    voltava a escrever pro blog ilario haha mais realmente aconteceu! e eu nem sabia que ia ter post hj hahaha.
    bjoooos xd

    Responder

  • Carla Vieira

    setembro 7th, 2015

    @Ohara, sábado siim haha!
    Ah, a Aime também tem posts maravilhosos vai!
    Fico feliz que goste dos meus posts, eu sempre gosto de incentivar as pessoas a verem o melhor da vida sabe? A humanidade precisa disso, de incentivo para seguir em frente, de esperança e de amor <3
    Que sonho doido, pode relaxar, que não pretendo sair daqui nem tão cedo!

    Beijos 😀

    Responder

  • Aline Dias

    Em 05.09.2015

    Oi minha flor!!! Então, amei o texto e concordo plenamente com tudo o que você falou!!! Realmente o dinheiro é importante, mas não é tudo né??? E as crianças têm uma sabedoria e uma simplicidade que são de encantar, a gente precisa parar e ver o que elas têm a nos ensinar, vou te citar um exemplo que aconteceu aqui em casa… Essa semana minha filha fez 11 anos, eu iria levar ela com os coleguinhas de turma para uma pizzaria para comemorar, em minha opinião seria muito bom, o ambiente era agradável, a pizza uma delícia e tal, mas ela não queria ir, ela queria chamar algumas coleguinhas e fazer uma noite do pijama com elas, de início eu resisti, mas depois aceitei e foi uma noite linda! Muito simples porque foi de última hora, mas linda!!!! Foi maravilhoso ver elas fazendo guerra de travesseiros, umas tentando assustar as outras hahahaha, vendo filmes, conversando sobre as aulas, rolou até uma disputinha de matemática isso até às 03 horas da manhã hehehehe…. Às 06:00 acordei todas para levá-las ao colégio e tenho certeza que pizzaria nenhuma teria dado aquele sorriso de felicidade a minha guria hahahaha!!! BJS!!!

    Responder

  • Carla Vieira

    setembro 7th, 2015

    @Aline Dias 😀
    Fico extremamente feliz que tenha gostado do texto haha
    O exemplo que vc deu é perfeito e só comprova o quanto temos a aprender com as crianças, coisas simples as deixam em um estado de felicidade admirável! Às vezes reflito sobre isso, sobre os brinquedos das crianças, são todos evoluídos, com tudo pronto, sinto falta dos brinquedos antigos que contavam com a criatividade delas…

    Enfim, obrigada pelo comentário sua linda!
    Beijos

    Responder

  • Vitória Bruscato

    Em 05.09.2015

    Esse texto disse tudo e um pouco mais! Até compartilhei na fan page do blog, porque minha meia dúzia de leitores merece ver <3

    Responder

  • Carla Vieira

    setembro 7th, 2015

    @Vitória Bruscato <3 obrigada por compartilhar!
    Acho que vc se confundiu, na verdade agora são 7 haha adorei seu blog!

    Beijos e sucesso

    Responder

  • Ohara

    Em 05.09.2015

    HAhaha só pra ver o quanto eu amo essa categoria: ja comentei em maioria dos posts daqui, ta faltando alguns rss: vc ja notou que nos ultimos 3 meses
    julho, agosto e setembro: teve um post na categoria? julho, foi um post seu, mes passado teve post da Aime que ficou maravilindo, que ninguem comentou
    Só eu hahaha, e esse mes esse post maravilindo^^*_–* rsrsrs não vejo a hora de uma de vcs escreverem post pra k novamente o///// *________________**

    Responder

  • Carla Vieira

    setembro 11th, 2015

    @Ohara siiim <3
    Logo logo tem mais posts nessa categoria haha fico feliz que goste tanto assim de nós!

    Responder

  • Ohara

    Em 05.09.2015

    Sabe o que eu acho agora? eu acho que vcs duas tem posts maravilindos, com toda a sinceridade que existe no universo<333
    Os melhores posts da Aime são lidando com perdas, o que define quem e você e o ultimo post dela, na minha opiniao sao posts maravilindos e os seus
    são esse, o que vc escreveu antes desse, aquele sobre dias ruins, invista suas energias em seus sonhos, o seu primeiro post na categoria e o post que
    enserrou o especial de dia dos namorados, lembra? hahaha. e outra, eu tb ja vivi dias super daora sem precisar de grana, se foce por isso a minha vida
    quase toda seria um lixo e só os ricos seriam felizes.
    bjooooos Cah e ate a proxima<333333333333333*________________———* oooooooowwwwwnnnnnnnnnnnnnnnnnn********_*_*_
    rsrs.
    A! o que faltou falar foi responder sua pergunta: _O que te faz feliz? dentro do tema do post, o que me faz feliz é fazer tudo que eu gosto, fazer
    coisas bacanas no meu dia, coisas que eu ache que foram ou ção legais naquela data e até os dias de hoje tecnicamente falando e isso e alem disso nao
    e so isso na verdade, alem disso dos dias o que me faz feliz é eu me sentir realizada, seja com dinheiro ou sem dinheiro! é me sentir bem e realizada,

    Responder

  • Carla Vieira

    setembro 11th, 2015

    @Ohara <3 <3
    Beijooos e até +, obrigada pelo comentário fofo!
    Realmente, sentir-se realizada deixa todo mundo feliz haha

    Responder

  • Ohara

    Em 05.09.2015

    eu tendo grana ou não! uma vez eu li ou ouvi que o dinheiro traz felicidade sim, e que o tão conhecido e falado ditado popular não tinha razão e com
    esse post eu discordei disso, eu descobri que o dinheiro é importante sim! mais é o que menos importa e merece é ser jogado um pouquinho pra
    escanteio.

    Responder

  • Carla Vieira

    setembro 11th, 2015

    @Ohara <3
    Você pegou a mensagem que eu trouxe para esse post, dinheiro é sim importante, mas não deve ser colocado em primeiro lugar sabe?
    É como você disse mesmo!

    Beijos

    Responder