22 de Maio de 2015

O que define quem é você?

Quando nossos pais descobrem que estão esperando um bebê, qual é a primeira coisa que eles querem saber e por quê? Acertou quem respondeu que eles querem saber o sexo pra escolher um nome. A partir daí começamos a ser “classificados” pro resto da nossa vida. A segunda coisa que todos querem saber é: como vai ser nosso rosto… Se vamos ser parecidos com o papai, com a mamãe e, principalmente: se vamos ser bonitos, ou feios.

Nós sofremos com padrões de beleza que são impostos desde sabe-se lá quando e sabe lá Deus porque… Meu pai tem olhos verdes e eu cresci ouvindo que era uma “pena” que nenhum dos filhos dele tivessem olhos verdes também… E quem não tem uma história parecida, ne? “Bem que eu podia ter o cabelo da minha mãe e não o do meu pai“, “Eu queria ser alta igual meu pai e não baixinha igual a família da minha mãe“… A sociedade impõe um padrão de características que devemos ter para sermos “bonitos” e de coisas a se fazer para sermos pessoas “normais” e diz que todos devemos seguir esses padrões para nos encaixarmos e sermos reconhecidos. Quem nasceu gordo, precisa emagrecer, quem nasceu com uma mancha, uma marquinha, uma verruguinha, precisa fazer uma intervenção cirúrgica para removê-la, qualquer mínimo traço que vá contra o que nos é imposto deve ser tratado, removido, modificado…

Mas, é essa tal de “beleza” que define quem é você?

É apenas o exterior, aquilo que todos vêem, que vai dizer quem é você para o mundo? Apenas o que os outros podem ver e tocar é aquilo que realmente importa, que realmente as pessoas precisam saber a seu respeito? E o que você faz? Os seus sonhos? Suas ambições? Seu modo de enxergar a vida e de aproveitar as coisas que tem? Nada disso conta?

Vivemos em um mundo onde a embalagem vale mais do que os benefícios que o produto pode te trazer, em um mundo no qual as pessoas colecionam rótulos e se orgulham deles. Aqui é difícil enxergarmos além dos números, das aparências, das medidas. O que precisamos saber para podermos dizer que conhecemos alguém? O que as pessoas precisam saber para que possam dizer que nos conhecem de verdade? Conhecer o sorriso de alguém é saber se seus dentes ficam alinhados e se aparece alguma covinha, ou saber quais são as coisas que fazem essa pessoa sorrir?

As pessoas grandes adoram os números. Quando a gente lhes fala de um novo amigo, elas jamais se informam do essencial. Não perguntam nunca: “Qual é o som da sua voz? Quais os brinquedos que prefere? Será que ele coleciona borboletas?” Mas sim perguntam: “Qual é sua idade? Quantos irmãos tem ele? Quanto pesa? Quanto ganha seu pai?” Somente então é que elas julgam conhecê-lo. Se dizemos às pessoas grandes: “Vi uma bela casa de tijolos cor-de-rosa, gerânios na janela e pombas no telhado…” elas não conseguem, de modo nenhum, fazer uma ideia da casa. É preciso dizer-lhes: “Vi uma casa de seiscentos contos”. Então elas exclamam: “Que beleza!” – Antoine de Saint-Exupéry.

Precisamos começar a prestar mais atenção no que as pessoas tem a nos contar, a nos acrescentar. Precisamos nos preocupar mais com coisas que não tem nada a ver com a beleza exterior, ou com números, ou com medidas… Olhar o outro com o olhar de uma criança curiosa, aquela que nos enche de perguntas e realmente passa a nos conhecer, aquela criança que quer ouvir e ser ouvida, que se importa com aquilo que as pessoas verdadeiramente são, com o que fazem e com o que querem…

Eu tenho aqui um vídeo, de uma mulher que não deixou sua aparência definir quem ela é, que não deixou o bullying e os rótulos a impedirem de mostrar pro mundo a verdadeira beleza: A que vem de dentro, que salta aos olhos e toca o coração. Que não deixou nada nem ninguém enfraquecê-la, nem mesmo as doenças. E recomendo MUITO que você aperte o play e assista até o final! E, depois de assistir, responda sinceramente: O que define quem é você?


Se você gostou do post, comente aqui embaixo, me diga o que te define, para que eu possa te conhecer melhor e compartilhe o textos nas suas redes sociais pra inspirar seus amigos!

Tem sugestão de posts pra gente? Deixe seu comentário aqui embaixo ou “dê o seu pitaco” ali na sidebar que estamos sempre de olho! ♥

Postado por Aime Reis

Também conhecida como: Klaryan. Tem vinte e alguns anos e é blogueira há 15, dona do Klaryan.com, mora sozinha, já morou em Portugal e ama escrever! Formada em Letras português/japonês/espanhol, sonha em ser poliglota, mas sempre esquece as palavras que estão na ponta da língua. Ama compartilhar aquilo que sabe e aprender sobre o que não sabe, pra compartilhar também...