19 de mar de 2015

Trabalhando em casa

Oi pessoal tudo bem? Hoje eu trago pra vocês um post de dicas sobre uma coisa desejada por muitos: trabalhar em casa. Parece fácil, parece bom, parece confortável, mas eu acredito que precisamos pensar muuuuuuuuuuuuuito antes de instalarmos nosso escritório no conforto de nossa humilde residência 😉

Separei aqui algumas questões importantes a serem resolvidas ANTES que você comece a trabalhar em casa e, depois, vou listar algumas dicas que podem te ajudar a ter aquele ar profissional, mesmo sem um escritório no centro da cidade.

Animais:

Uma questão complicada pra quem trabalha em casa (não estou dizendo que não é pra ter animais! Eu tenho dois cachorrinhos lindos e mimados dentro de casa hahaha), principalmente pra quem trabalha recebendo clientes.

Quando temos animais em casa temos que pensar em vários pontos antes de colocar uma plaquinha indicando que ali também é um ambiente de trabalho, por exemplo: Onde o ele faz as necessidades? Vou ter que parar meu trabalho para limpar a bagunça dele? Ele está ensinado? Se o cliente não gostar de animais, onde ele ficará? Ele chora muito quando fica longe de mim? Ele fica no quintal ou no interior da casa? Ele é muito agitado? Ele pode querer cheirar ou pular nos clientes? Ele vai latir pros clientes desconhecidos? E como vou ter tempo de dar atenção à ele?

Uma dica:

Se você pretende MESMO trabalhar em casa, comece a treinar seu animal para ficar longe de você, trancado no quintal ou em algum cômodo, por períodos de tempo (começa com 5 minutos, depois 10, depois 20…) para que ele não fique ansioso, chorando ou latindo longe de você. Depois chame amigos para ajudar, “chegando” na sua casa quando o animal estiver separado de você. Também acostume-o a fazer as necessidades no lugar certo, caso ele ainda não faça, ou faça no quintal inteiro. Existe um produto fácil de ser encontrado em qualquer pet shop, chamado pipi não pode, que você borrifa onde o animal NÃO DEVE fazer xixi ou cocô e é muito bom para ensinar cães e gatos!

Lembre-se de usar de muito amor e paciência nos treinos e que você NUNCA deve deixar o animal trancado o dia inteiro!

A bagunça:

A bagunça é um problema sério. Como é sua casa? Você é bagunceiro ou não? No caso de ser, é importante saber quem vai manter sua casa em ordem: Você? Uma faxineira? Seus pais? Seus familiares não tem obrigação de manter a casa limpa para você trabalhar e receber clientes, então, caso a casa não seja “só sua” você também tem que aprender a gerenciar isso. Se eles forem bagunceiros também é de extrema importância que todos tenham uma boa conversa e que você deixe bem claro o quanto é importante que a casa esteja em ordem pelo menos durante seu expediente (mesmo que os clientes só entrem na casa para ir ao banheiro), louça suja na pia, migalhas de comida no sofá, quartos com porta aberta mostrando a cama bagunçada passam uma imagem super negativa do profissional, afinal, se você abriu sua casa para receber clientes, ali é também seu ambiente de trabalho e deve aparentar como tal.

Praqueles que não recebem clientes em casa, mas trabalham no computador, por exemplo, a bagunça também é um empecilho, porque ficamos super tentados a parar de trabalhar e ir arrumar tudo, por isso a casa precisa sim estar em ordem!

Uma dica

Arrume tudo DEPOIS do seu dia de trabalho. Terminou? Limpou. Parece cansativo, mas se você deixar pra arrumar antes de começar a trabalhar vai se enrolar, vai se atrasar e ainda corre o risco do cliente chegar e te pegar de chinelão e roupa rasgada, fazendo faxina! E isso não não é nada legal.

Crianças:

Como são essas crianças? Ela estarão em casa ou na escola durante seu expediente? Eles são seus filhos, irmãos, primos? São muito dependentes de você? Você ainda amamenta?

Muita gente acha que “criança não entende” e, por isso, deixa de conversar com a criança e o horário de trabalho se transforma em horário de trocas de gritos de: -ÔH MÃÃÃÃÃE! -MAMÃE TÁ TRABALHANDO AGORA! -MAS EU TÔ COM FOME! -ESPERA UM POUQUINHO QUE MAMÃE JÁ VAI!, mas isso não é necessário porque criança entende sim! Sente-se com as crianças, fale em firme e bom tom que você vai trabalhar todo dia no horário x, as vezes é bom delegar tarefas pras crianças fazerem durante esse horário, ou até mesmo colocá-las de “ajudante” recebendo as pessoas, abrindo o portão, etc. Dessa forma vão se sentir importantes e ver que fazem parte da rotina, entendendo como funciona “trabalhar”.

Nunca devemos dar atribuições pesadas ou responsabilidades altas para crianças, mas a partir dos 5 anos já é possível pedir para trazerem o telefone quando ele toca, dar oi pro cliente, trocar as toalhas, mostrar onde fica o banheiro, etc. E mesmo que a criança não queira fazer as atividades delegadas a ela é bom “insistir”, para mostrar que o trabalho é coisa séria e ás vezes precisamos trabalhar mesmo sem vontade.

Uma dica

Deixe os brinquedos e coisas que possam ser de necessidade da criança ao alcance (dela ou seu, caso a criança seja pequena demais) para que não aconteça de você ter que parar tudo que está fazendo e ir buscar um brinquedo que está em cima do armário do último quarto da casa. E NUNCA brigue com a criança na frente do cliente, mesmo que pareça impossível. Faça uma lista de todo que te incomoda e deixe pra conversar com a criança DEPOIS do horário de trabalho. A lista é importante para que a criança entenda quando e onde ela errou e, desta forma, não vai achar que você está apenas bancando o “chato”. Já disse e repito: criança entende sim, temos que parar de menosprezá-los 😉

Outras dicas importantes

  • É imprescindível que você, quer trabalhe diretamente com clientes, quer não, tenha um “horário de atendimento”, porque assim como ninguém merece ter cliente batendo na porta à meia noite, nenhum cliente merece te procurar e não encontrar. Caso você lide com o cliente apenas virtualmente é de bom tom ter um e-mail com resposta automática avisando o horário em que o cliente será respondido.
  • Nunca trabalhe de pijamas ou “roupas de ficar em casa”, mesmo que seja apenas você e o computador, pijamas vão te dar a impressão que o dia não começou, que é tudo mais do mesmo e que você pode enrolar “só mais um pouquinho”, portanto é importante “vestir-se para trabalhar”, mesmo que com roupas confortáveis.
  • Nunca durma com a roupa do trabalho, porque pode parecer que você está num loop eterno na sua vida e que o dia nunca acaba, te desanimando.
  • Não trabalhe com a tv ligada (a não ser que seja para os clientes assistirem), pois você pode se distrair.
  • Tente preparar o almoço ANTES de começar a trabalhar, como você faria se trabalhasse fora. Para o cliente da tarde não chegar e te pegar lavando louça.
  • Não caia na tentação de deixar com o notebook no colo e trabalhar na cama – não rende!
  • Use a abuse de agendas – tentar decorar tudo só vai acabar te enrolando, anote tudinho para que não precise se preocupar com as coisas de trabalho fora do horário de trabalho.
  • Tenha uma boa iluminação, para não ter problemas de vista.
  • Trabalhe em um lugar arejado.
  • Tenha um cantinho separado para guardar seus instrumentos de trabalho e não deixe ninguém mexer neles para fazer coisas pessoais (nem mesmo você), para não correr o risco de precisar de algo, ter que sair pela casa procurando e se distrair no meio do caminho.
  • Crie o hábito de manter as coisas no lugar sempre, pra não ter muito trabalho na hora de arrumar a casa. Um pózinho nos móveis não tem problema, mas roupa amorrotada em cima da cama não é legal.
  • Avise amigos e familiares para que evitem te visitar no horário de trabalho, não é legal receber a tia que veio contar que a vó tá com hemorroida na frente do cliente.

Ufa! Esse post ficou maior do que eu pensava hahaha Mas existe muita coisa a se pensar quando o assunto é trabalhar em casa, parece lindo, mas é uma responsabilidade muito maior que estar no escritório todo dia às oito da manhã…

E você? Sonha em trabalhar em casa? Já trabalha? Tem mais alguma dica pra compartilhar com a gente? *u*

Postado por Aime Reis

Também conhecida como: Klaryan. Tem vinte e alguns anos e é blogueira há 15, dona do Klaryan.com, mora sozinha, já morou em Portugal e ama escrever! Formada em Letras português/japonês/espanhol, sonha em ser poliglota, mas sempre esquece as palavras que estão na ponta da língua. Ama compartilhar aquilo que sabe e aprender sobre o que não sabe, pra compartilhar também...